Sábado, 25 de Agosto de 2007

Os heróis salvadores

Infelizmente há quem ainda pense que pode ser um herói salvador quando intervem junto de pessoas ou comunidades desfavorecidas.

Sem perceber a raiz dos problemas, procura envernizar as vidas dos que são diferentes, no modo de estar, de falar ou de se comportar.

Sem alterar as causas da desorganização social em que vivem os que procuram ajudar, enquadra temporariamente essas pessoas, numa semana de festas e brincadeiras, iludindo a realidade em que vivem no resto do ano.

Quando a acção de uma entidade, seja religiosa ou civil, governamental ou associativa, beneficiar mais quem dá do que quem recebe, é porque se trata de caridade e pacificação de consciências intranquilas.  

Quando a ajuda transforma quem dá em melhor cidadão do que quem é ajudado, o sentido da acção está invertido. 

Dizem as bem-aventuranças que se deve dar de comer a quem tem fome, porque há horas em que a urgência supera qualquer análise. Mas se não queremos que no dia seguinte, essa pessoa volte a pedir de comer, a dádiva tem de libertar quem é ajudado.

Quem passa dificuldades normalmente vive à margem, sem espaço para se descobrir como pessoa, só conhece as necessidades, mas não é capaz de pensar uma estratégia para obter respostas. Não planeia nem aspira, espera,  espera e, por vezes reivindica que lhe dêem... porque precisa....

Infelizmente, dar, assistir nem sempre liberta quem é assistido. Substitui-se a carência pela dependência.

publicado por sentirailha às 20:21
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Um Tempo para meditar!

. Sexismo

. Retrocesso na Rússia

. Uma horta faz bem!

. Retrocesso na Rússia

. Deveres humanos

. Carisma

. Termos de Pesquisa (visua...

. Um inimigo do povo

. Marcas do Tempo

.arquivos

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. Açorianidade

.Visitantes

blogs SAPO

.subscrever feeds