Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

SentirAilha

Viva! Este é um espaço de encontro, interconhecimento e partilha. Sentir a ilha que cada um é, no mar de liberdade que todos une e separa... Piedade Lalanda

SentirAilha

Viva! Este é um espaço de encontro, interconhecimento e partilha. Sentir a ilha que cada um é, no mar de liberdade que todos une e separa... Piedade Lalanda

Confundir para reinar

Nesta campanha eleitoral para as legislativas há quem queira confundir, por ventura com a pretensão de assim poder reinar.

Quando foram divulgadas as listas do PSD, a presença de três autarcas de S. Miguel foi objecto de reacções de vária ordem, inclusive levou ao parecer da CNE confirmando a obrigação de suspensão do mandato por parte desses candidatos, como determina a lei.

Mas essa seria uma consequência de menor valia, não fora a confusão que pretendem criar no acto eleitoral, particularmente nas freguesias de Ponta Delgada, nomeando a candidata a deputada como Presidente (da Câmara Municipal de Ponta Delgada). Fazem por esquecer as próprias palavras da Dra. Berta Cabral, quando afirmou que o seu compromisso é com os munícipes de Ponta Delgada. E o que a leva apelar ao voto nas legislativas? Um teste à sua popularidade, quem sabe para depois avaliar, por comparação com o verdadeiro candidato do PSD a Presidente do governo, o Dr. Costa Neves, quem dos dois tem maior popularidade junto do eleitorado social-democrata?

As eleições Regionais deveriam merecer mais respeito por parte dos candidatos. Integrar uma lista é assumir um compromisso com os eleitores, é dar corpo a um projecto político, é demonstrar disponibilidade para servir, neste caso no órgão máximo do poder regional, a Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores. “Ninguém pode servir a dois senhores”, nem se pode ser eleito para ocupar em simultâneo dois lugares. Se o cargo de Presidente da maior autarquia dos Açores merece o respeito que a Dra. Berta Cabral pretende demonstrar, o que espera conseguir com estas eleições regionais? Ir buscar votos à custa do prestígio que a Câmara lhe dá, para depois, saltar do barco quando este começar a andar?

Ser eleito é um privilégio que se deve à confiança que os eleitores depositam num grupo de pessoas, que hoje escolhem e amanhã avaliam no trabalho que desenvolvem. Trair essa confiança é servir-se desse lugar e do prestígio que essa posição pode trazer e iludir o eleitorado.

Se esta confusão ocorre, em parte também se deve ao baixo grau de literacia política do nosso povo. As suas preocupações oscilam muitas vezes entre o que podem esperar da junta de freguesia, da Câmara ou do Governo. E nem sempre estes três níveis de intervenção estão claros e são complementares. Perante mais um acto eleitoral e enfrentando candidatos que são eles próprios presidentes de câmara, um eleitor menos esclarecido pode ficar confundido.

Felizmente, apesar do risco que a confusão lançada pode vir a criar, acreditamos que o povo açoriano está mais maduro, mais consciente e atento e, ao contrário do que esses candidatos esperam, irá destrinçar as águas e escolher quem realmente quer para Presidente do Governo.

Estas são eleições para o Parlamento regional e o voto de cada cidadão deve contribuir para escolher a lista que, em cada uma das ilhas, reúne os melhores candidatos, que aceitam estar ao serviço da Assembleia ou do Governo que dela emanar e estão dispostos a colocar o seu esforço em prol do desenvolvimento dos Açores!

(publicado no Açoriano Oriental de 13 Outubro 2008)

Mais sobre mim

imagem de perfil

Visitantes

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D