Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

SentirAilha

Viva! Este é um espaço de encontro, interconhecimento e partilha. Sentir a ilha que cada um é, no mar de liberdade que todos une e separa... Piedade Lalanda

SentirAilha

Viva! Este é um espaço de encontro, interconhecimento e partilha. Sentir a ilha que cada um é, no mar de liberdade que todos une e separa... Piedade Lalanda

O mar que me veste

O mar dos Açores é uma outra pele para quem é insular.

Quando mergulho nestas águas, que são nossas por herança, sinto-me vestida por dentro, como se este mar fosse parte de mim.

O mar que rodeia a ilha onde nasci não é uma moldura que limita um quadro, mas um horizonte que alarga os limites da terra.

Somos parte deste mar, não tenho dúvidas. Sinto-o, sempre que mergulho no oceano, é como se reencontrasse o seio materno e redescobrisse a identidade que afirmo sem ver, que me condiciona mesmo quando julgo estar a ser livre na minha forma de ser.

Sou insular, sou ilhoa em bom português, e sinto uma honra imensa de o dizer e de o viver, em cada dia que passa. Gosto demasiado da minha terra, para aceitar que alguém a veja ou pense nela de forma que não seja de profundo respeito. Sou sensível aos gestos de apoio e acredito que temos de ser optimistas, temos de ter força de vontade se queremos levar o nosso povo, do Corvo a Sta. Maria, a ter as melhores condições de vida e o acesso, que merece, aos recursos que podem potenciar a nossa identidade e o projecto de desenvolvimento que queremos para a nossa terra.

O mar que rodeia estas ilhas não é uma massa profunda de água, mas um mundo vivo, onde a fauna e a flora, que as nossas ilhas têm, mas em quantidade limitada, é de uma imensidão que ainda não aprendemos a descobrir.

Temos o mundo à nossa volta e por vezes ainda nos julgamos pequeninos.

O mar das nossas ilhas é fonte de vida e dá sentido à nossa vida, porque nos veste como uma pele, nos identifica como o sangue que corre nas veias e nos abre horizontes, de conhecimento, comunicação e descoberta.

Não podemos parar, não podemos ficar a olhar do alto das rochas negras, com sentimentos pessimistas. Temos de ir sempre mais além... porque este mar não é barreira, mas futuro...

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Visitantes

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D