Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

SentirAilha

Viva! Este é um espaço de encontro, interconhecimento e partilha. Sentir a ilha que cada um é, no mar de liberdade que todos une e separa... Piedade Lalanda

SentirAilha

Viva! Este é um espaço de encontro, interconhecimento e partilha. Sentir a ilha que cada um é, no mar de liberdade que todos une e separa... Piedade Lalanda

Liberdade, igualdade e fraternidade

Divisa associada à revolução francesa, que reúne três princípios fundamentais da vida em sociedade. Liberdade, igualdade e fraternidade são valores que norteiam as democracias ocidentais e fundamentam muitos dos movimentos cívicos em prol dos direitos humanos.

Mas é precisamente no país que inspirou o mundo com estes princípios que, recentemente, foram tomadas medidas contra as minorias mais desfavorecidas, a começar pelos ciganos, que visam abranger todos os cidadãos que “incomodam”, por serem imigrantes e estorvarem a sociedade francesa, brilhante e “glamorosa”, onde parece não haver lugar para sem-abrigo, mendigos, indigentes ou simplesmente para quem não interessa ao país.

O governo francês decretou a expulsão de milhares de ciganos, comunidades inteiras obrigadas a regressar às suas origens. Se não fora o facto de ter sido o presidente do Governo francês a decretar tal medida, dir-se-ia que a proposta partiu dos radicais de direita, que nunca esconderam a xenofobia e o racismo com que encaram as minorias étnicas.

Como pode um país, que se afirma defensor da liberdade, igualdade e fraternidade, pretender eliminar cidadãos, cuja cultura itinerante e fortemente estudada por antropólogos franceses, sempre foi marcada pelo enraizamento temporário e uma actividade económica ambulante?

Como pode um país que se construiu, também, com a ajuda de muitos imigrantes, incluindo portugueses, enxotar aqueles que não conseguiram atingir níveis médios de rendimento e sofrem as consequências de terem aceitado trabalhar sem condições nem garantias; que ocupam os lugares que os franceses rejeitam e vivem em alojamentos de periferia, para onde sempre foram empurrados os que não interessava misturar?

Que cidadania é essa onde os direitos são privilégios de alguns?

Vivemos numa aldeia global e é hipócrita aceitar os imigrantes enquanto trabalham sem condições de segurança e depois recusar-lhes o direito e o apoio à integração, quando perdem o emprego ou a saúde!

Até o Papa reprovou a expulsão dos ciganos e apelou ao acolhimento.

Liberdade significa diversidade. Não é compatível com arrogância, ou silenciamento das vozes contrárias.

A igualdade não anula as diferenças, mas reconhece a humanidade que dignifica o ser humano, qualquer que ele seja, em contexto de integração ou excluído dos padrões ditos normais.

Um país que nega a diversidade que o caracteriza, recusa o direito à integração e escolhe quem pode ser cidadão de direito, não conhece o significado da palavra fraternidade.

Sarkozy associou os ciganos à criminalidade, expulsou comunidades inteiras, porque, supostamente, alguns dos seus membros ameaçavam a segurança do país e prepara-se para “limpar” o país de outros imigrantes, a pretexto de estar a proteger os seus compatriotas. E há franceses que aplaudem, voltando a cara para não ver como vivem esses imigrantes, nem reconhecer como lhes é negado o acesso ao trabalho, ao mercado da habitação ou ao crédito bancário e como são discriminados nas escolas. Esses sim são factores que podem estar na origem da criminalidade.

Liberdade, igualdade e fraternidade, uma divisa esvaziada de sentido por políticos que desrespeitam os direitos humanos.

(publicado no Açoriano Oriental a 13 Setembro 2010)

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Visitantes

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D